Concurso INSS: Processo de pedido de vagas é reaberto no Planejamento! 7.888 vagas até R$ 10.616,14

Por Rebecca Patrício em atualizado em 10/10/2018 09:10

 


Movimentações no pedido de concurso para provimento de vagas no Instituto Nacional do Seguro Social (Concurso INSS) anima concurseiros de todo o Brasil! Processo protocolado junto ao Ministério do Planejamento encontra-se sob análise da Divisão de Concursos, onde foi reaberto.

No final de agosto, a Pasta deu seu parecer quanto à publicação da portaria autorizativa. O documento foi endereçado à Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), entidade que cobra novas contratações.

Segundo o Planejamento, entre os vários aspectos analisados, está a necessidade de servidores apresentada pelo órgão, além de:

·         conveniência e oportunidade do atendimento à demanda

·         previsão orçamentária e financeira da Administração

·         necessidade do órgão demandante frente aos demais

O único entrave seria a questão orçamentária pois, a grave situação funcional pela qual passa o INSS é fato conhecido por servidores, usuários e o próprio Ministério. Atualmente, o órgão passa por déficit que chega a 20 mil postos em todo o país.

A solução frente às verbas destinadas à seleção está em priorizar a seleção no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2019. Dessa forma, o concurso teria realização viável em 2019 mas, as contratações poderiam acontecer, apenas, em 2020.

 

Vagas para o concurso do INSS 2018
 

Para concorrer ao cargo de Técnico do Seguro Social do INSS, o candidato deverá ter certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC. O cargo tem missão de realizar atividades internas e externas relacionadas ao planejamento, à organização e à execução de tarefas de competências constitucionais e legais do INSS que não demandem formação profissional específica; coletar informações, executar pesquisas, levantamentos e controles, emitir relatórios e pareceres; e exercer, mediante designação da autoridade competente, outras atividades relacionadas às finalidades institucionais do INSS, além das atividades comuns mencionadas no edital. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

Já o Analista do Seguro Social requer diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e registro no órgão de classe específico. O cargo tem missão de prestar atendimento e acompanhamento aos usuários dos serviços prestados pelo INSS nas Agências da Previdência Social - APS e aos seus servidores, aposentados e pensionistas; elaborar, executar, avaliar planos, programas e projetos na área de Serviço Social e Reabilitação Profissional; supervisionar e homologar os programas profissionais realizados por terceiros ou instituições conveniadas; entre outras atribuições. A jornada de trabalho também é de 40 horas semanais.

Por fim, o cargo de Perito Médico Previdenciário requer diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Medicina, fornecido por Instituição de Ensino Superior credenciada pelo MEC, Registro regular no Conselho Regional de Medicina. O cargo deverá exercer, privativamente, no âmbito do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e do Ministério da Previdência Social (MPS), as atividades Médico-Periciais inerentes ao Regime Geral da Previdência Social de que tratam as leis, em especial a: I - emissão de parecer conclusivo quanto à capacidade laboral para fins previdenciários; II - inspeção de ambientes de trabalho para fins previdenciários; III - caracterização da invalidez para benefícios previdenciários e assistenciais; e IV - execução das demais atividades definidas em regulamento. Os ocupantes do cargo de Perito Médico Previdenciário poderão executar, ainda, nos termos do regulamento, as atividades Médico-Periciais relativas à aplicação da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

O cargo de analista tem remuneração de R$ 7.954,09, enquanto que o perito Médico tem ganhos de R$ 10.616,14 mensais. Os rendimentos já contam com o auxílio-alimentação de R$ 458.

 

Prova do Concurso
 

O pedido do Concurso INSS tramita junto ao Ministério do Planejamento com 7.888 vagas, sendo 3.984 para técnico, 1.692 para analista e 2.212 para perito. A primeira exige formação de nível médio enquanto as demais demandam conclusão de nível superior. As remunerações iniciais variam de R$ 5.344,87 a R$ 10.616,14, incluindo o auxílio-alimentação.

Ao ser autorizado, o certame deve avaliar seus candidatos por meio de provas objetivas e discursivas. Entre as disciplinas mais cobradas no concurso do INSS estão:

·         Ética no Serviço Público

·         Noções de Direito Constitucional

·         Noções de Direito Administrativo

·         Língua Portuguesa

·         Raciocínio Lógico

·         Noções de Informática

·         Seguridade Social

·         Legislação Previdenciária

·         Regime Geral de Previdência Social

·         Empresa e empregador doméstico

·         Financiamento da Seguridade Social

·         Decadência e prescrição

·         Crimes contra a Seguridade Social

·         Recurso das decisões administrativas

·         Plano de Benefícios da Previdência Social

·         Manutenção, perda e restabelecimento da qualidade de segurado

·         Lei nº 8.212/1991 e alterações

·         Lei nº 8.213/1991 e alterações

·         Decreto nº 3.048, de 06/05/1999 e alterações

·         Lei de Assistência Social (LOAS)


 

 

Concursos

Veja também: