Conheça o estilo das principais bancas organizadoras de concursos públicos

Artigos recentes
Por Elaine Borges | 25/06/2010 08:06

Cada banca organizadora de concurso possui um estilo, uma forma específica de elaborar provas. Responsáveis pela elaboração, divulgação e organização de seleções públicas, contam com equipe de professores permanentes ou contratados apenas para elaborar as questões. As bancas também analisam e julgam recursos. Ao conhecer as características de cada uma, o passo seguinte é organizar e planejar os estudos. Uma boa dica é realizar provas anteriores relativas ao concurso escolhido.

Cespe/UnB - Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília

As provas do Cespe são as mais bem elaboradas no segmento de concursos públicos. As questões são principalmente do tipo certo ou errado, nas quais cada erro anula um acerto -  esse é o chamado fator de correção. "Eventualmente, podem ocorrer questões de múltipla escolha, cuja probabilidade de acerto 'no chute' é de 20%. No entanto, nesse caso, o candidato não é penalizado se chutar e errar uma das alternativas propostas, pois não existe fator de correção", explica o professor de Atualidades do curso preparatório Vestconcursos, Júlio César Gabriel. Os conteúdos cobrados nas provas do Cespe exigem mais que memorização. O candidato precisa ter capacidade de interpretação e de entendimento interdisciplinar. O Cespe organiza concursos de âmbito federal e estadual.

Esaf - Escola de Administração Fazendária

As questões da Esaf são sempre de múltipla escolha. É comum não serem cobrados todos os itens do edital, no entanto, as provas costumam ser extremamente bem elaboradas. Como a maioria dos concursos que a banca organiza é ligada ao Ministério da Fazenda (MF), as questões quase sempre abordam assuntos da área econômica. Essa banca organiza concursos federais e estaduais.

FCC - Fundação Carlos Chagas

Invariavelmente, as questões elaboradas pela FCC são de múltipla escolha, sem fator de correção e cobram todos os itens do edital. Por isso, é importante que o candidato estude bem todo o conteúdo proposto. "Em Língua Portuguesa, há equilíbrio entre Texto e Gramática", aponta o professor José Almir Fontella, há 45 anos no magistério de Língua Portuguesa. "Em Atualidades, essa banca costuma cobrar elementos como livros editados, filmes de sucesso e notícias corriqueiras", reforça Júlio César Gabriel. Os concursos organizados por essa banca são federais, estaduais e municipais.

Universa - Fundação Universa

As provas da Fundação Universa são mais centradas no Distrito Federal, pois a banca é ligada à Universidade Católica de Brasília (UCB).  As questões são de múltipla escolha e os itens dos enunciados costumam ser longos. Eventualmente, requerem elevada capacidade de interpretação e, às vezes, cobram conteúdos memorizados. Em Atualidades, a Fundação Universa cobra elementos do DF. Essa banca organiza, principalmente, concursos distritais e do estado doTocantins.

Funrio - Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Assistência

Geralmente, as questões da Funrio são longas e exigem que o candidato tenha boa memória, mais do que raciocínio, pois cobram conteúdos decorativos. Os enunciados costumam ser complexos. A Funrio organiza concursos federais e estaduais.

Cesgranrio - Fundação Cesgranrio

O estilo da Cesgranrio é semelhante ao da Fundação Carlos Chagas (FCC).  Em Atualidades, cobra elementos do cotidiano. Costuma utilizar gráficos e imagens, o que exige do candidato capacidade de visualização e de interpretação. Essa banca organiza concursos federais e estaduais.

Quadrix - Instituto Quadrix de Responsabilidade Social

Essa banca segue o estilo da Cesgranrio. Há uma mistura na cobrança de conteúdos decorados com conteúdos recentes, dos últimos doze meses. Tópicos de Atualidades são pouco abordados. O instituto realiza concursos federais, estaduais e municipais.

FGV - Fundação Getúlio Vargas

As questões de provas elaboradas pela FGV não possuem muita homogeneidade. Podem ser mais complexas, bem elaboradas e longas ou requererem conteúdos memorizados. Os enunciados pedem análise de itens, exigindo do candidato a correlação dentre o certo e o errado. O estilo dessa banca se assemelha com o da Fundação Carlos Chagas e o da Cesgranrio. A FGV organiza concursos federais e estaduais.